quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Liberdade, Religião e Fanatismo – Parte II

Amigos leitores!
Al-Qeade assume a autoria dos atentados ao Charlie Hebdo
Diante dos desdobramentos sobre o caso do ataque terrorista ao jornal satírico Charlie Hebdo, ocorrido em sete de janeiro de 2015 em Paris, na França, quando doze pessoas tiveram suas vidas ceifadas, julgamos oportuno registrar mais informações para melhor compreensão do caso, antes de discorrer sobre os esclarecimentos dos Espíritos acerca deste tema.
Em 14 de janeiro, a organização Al-Qaede do Iêmen assumiu a autoria dos ataques ao Charlie. Veja abaixo o que diz o homem que aparece no vídeo postado na internet:
"Sobre a abençoada Batalha de Paris, nós, a Organização da Al-Qaeda Al Jihad na Península Arábica, assumimos a responsabilidade por essa operação como vingança pelo mensageiro de Deus"1 (Refere-se ao profeta Maomé)
E continua:
"Fomos nós que escolhemos o alvo, financiamos a operação e recrutamos o chefe" 1
Por fim, ele arremata:
"A operação foi realizada por ordem de nosso emir Ayman al-Zawahiri e de acordo com a vontade póstuma de Osama Bin Laden".1
O braço da Al-Qaede no Norte da África fez ameaças de novos ataques ao povo francês. Ele afirma: ”... enquanto a imprensa continuar a fazer uma imagem negativa do profeta Maomé, a França vai ficar exposta ao pior e muito mais.”2
Uma semana após o ataque terrorista é lançada a nova edição do Charlie Hebdo, e mais uma vez a imagem do profeta Maomé é estampada em sua capa com o título: “Tudo está perdoado” 2. O profeta chora e segura uma placa com a seguinte inscrição: “Eu sou Charlie”.2
Protestos contra o jornal Charlie Hebdo
A edição histórica que teve três milhões de tiragens em várias línguas gerou muitos protestos e revolta nos países de maioria muçulmana.
No início de janeiro, o grupo extremista islâmico Boro Haram assaltou a cidade de Baga, a nordeste da Nigéria. Segundo informações não oficiais, centenas de pessoas foram mortas. Em vídeo também divulgado pela internet, o líder deste grupo afirma:
"Matamos o povo de Baga. Matamos tal como nosso Deus pediu para fazermos em seu Livro"6 (Refere-se ao Corão)
E finaliza:
"Não vamos parar. Isto não foi nada, vocês vão ver."6 
Diante das informações acima, podemos inferir que o ataque ao jornal Charlie Hebdo não foi apenas um ato executado por dois homens armados, julgando fazer justiça com as próprias mãos. Ele é resultado de um esforço conjunto de uma organização criminosa que justificam seus atos insanos baseados numa religião. O ataque foi premeditado, calculado e arquitetado por este grupo, sendo os atiradores representantes deste ideal absurdo de exterminar todo aquele que ofende a religião muçulmana ou discorde dela.
O massacre a cidade de Baga, na Nigéria, mostra também que existem mais organizações espalhadas pelo mundo que comungam do mesmo pensamento. Por fim, o estudo de caso do ataque terrorista ao Charlie Hebdo tem raízes muito profundas. Para compreendê-las precisamos discorrer sobre um tema que vai esclarecer um pouco mais sobre esta questão: fundamentalismo religioso.
Podemos defini-lo sumariamente como sendo a crença na interpretação literal dos livros sagrados. Assim, os fundamentalistas tomam como verdade absoluta as escrituras de suas religiões e renegam qualquer tipo de interpretação e/ou conhecimento que contrariem os textos.
As três religiões monoteístas do mundo: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo possuem grupos fundamentalistas. Segue daí que nem todo grupo fundamentalista é muçulmano e não são todos os grupos que protagonizam ataques terroristas.
No entanto, a influência do fundamentalismo traz graves consequências à sociedade, pois interfere diretamente na propagação do conhecimento científico, na cultura, nas leis civis e no respeito às diferenças religiosas. Vejamos alguns exemplos:
Criacionismo x Evolucionismo:
Muitas escolas nos Estados Unidos ensinam a seus alunos apenas a teoria criacionista contida no livro de Gênesis de Moisés, na qual o planeta foi formado em seis dias e todas as espécies foram criadas independentes umas das outras, por um ato instantâneo e sobrenatural de Deus. A terra tem apenas 6.000 anos de existência, o primeiro homem é Adão cunhado no barro e sua mulher Eva saiu de sua costela.
As ciências, em especial a Geologia e a Biologia, demonstram que a formação do planeta e a origem das espécies ocorreram de maneira bem diversa do criacionismo. Ela é chamada de teoria evolucionista, na qual as transformações do planeta ocorreram em eras, sendo necessários milhões de anos para passar de uma para outra. As diferentes espécies são resultados da evolução por seleção natural, inclusive a humana, nas quais todas saíram de um mesmo tronco, e que de acordo com ambiente e condições que viviam foram sofrendo alterações genéticas ao longo do tempo, derivando assim em novas espécies.
As mulheres não têm direito:
Malala sofreu um atentado por querer ir à escola
A menina Malala, que ganhou o prêmio Nobel da paz no ano passado, mostrou ao mundo a triste realidade das mulheres que vivem em seu país natal, o Paquistão. Ela quase pagou com a vida pelo seu desejo de querer estudar, pois desafiou o grupo fundamentalista Talibã para ter o direito de ir à escola. Por conta disso, ela sofreu um atentado, mas sobreviveu. Para o mundo conhecer a sua estória, ela lançou um livro que se chama “Eu sou Malala”.
Execução da lei à risca:
O grupo extremista islâmico Boro Haram, já citado neste artigo, em novembro de 2014, invadiu a cidade de Mubi, a nordeste da Nigéria, e cortou as mãos de dez pessoas que “descumpriram a lei islâmica”. Algumas dessas pessoas foram declaradas culpadas por terem saqueado propriedades. Uma testemunha informa também que dois imãs (líder religioso muçulmano), foram mortos pelo Boro por condenarem o grupo terrorista.
Converta-se ou morra:
Em abril de 2014, cristãos foram mortos por jihadistas (militantes do Estado Islâmico) na Síria, por se recusarem a professar a fé muçulmana ou se negarem pagar por resgate. Uma testemunha afirma que alguns deles foram até crucificados.
O Papa Francisco, em sua viajem à Turquia, em novembro de 2014, mostrou-se bastante preocupado com esta questão. Durante a sua estada naquele país, ele afirmou:
Papa Francisco em sua viagem à Turquia
 "muitos de nossos irmãos e irmãs estão sendo perseguidos e foram expulsos com violência de seus lares. Parece inclusive que se perdeu o valor da vida humana, que a pessoa humana já não importa e que pode ser sacrificada por outros interesses".12
 Amigos leitores! Gostaria de saber quais são as suas opiniões a esse respeito. Afinal, os livros sagrados, como a Bíblia e o Corão, possuem apenas verdades absolutas? Esses escritos que datam de muitos séculos atrás, contém verdades universais ou foram cunhados de acordo com o conhecimento disponível à época para atender a uma determinada necessidade daquele povo? Como conciliar o fundamentalismo religioso com o progresso da civilização? A evolução contínua das leis civis, confrontando diretamente com as leis contidas nas escrituras é uma heresia? Os direitos humanos são uma utopia? A ciência não deve se intrometer em assuntos já tratados pela religião? Por fim, quais são as contribuições que o Espiritismo pode oferecer para solucionar as divergências entre a ciência e a religião e entre as próprias religiões?
Aguardo com entusiasmo as suas avaliações!
Por João Viegas
Referências bibliográficas:

Deixe aqui seu comentário. Faça sua crítica, elogio e/ou sugestão. Este é um ambiente para debatermos sobre o Espiritismo. Esteja à vontade.
Se desejar orientações de como proceder para postar um comentário, clique no link abaixo:

3 comentários:

  1. João, achei interessante você nos lembrar que a religião em muitos lugares não é uma opção individual, mas uma imposição político-social com pena inclusive de morte para os discordantes. Isso nos lembra da responsabilidade dos líderes políticos, sociais e religiosos, pois que tendo mais conhecimentos e poder podem fazer adiantar ou atrasar em muito a sociedade da qual fazem parte. Sobre seus questionamentos.. estou buscando as respostas.. Grata pelo artigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada Vinícia! Pois é, essa situação é uma realidade distante de nós brasileiros, mas infelizmente são fatos que devem ser amplamente divulgados e debatidos pela sociedade, para que ela se escandalize e cobre das autoridades ações que impeçam novas atrocidades como essas. Não somos políticos e nem líderes religiosos, mas podemos fazer a nossa parte levantando a bandeira do entendimento e da paz.
      Apenas pra esclarecer: um dos objetivos deste artigo foi levantar fatos para colaborar com a tese de que uma das causas do terrorismo está no fundamentalismo religioso. Ele foi uma preparação para a 3ª parte deste artigo.
      Sobre os questionamentos: minha ideia com as perguntas foi estimular as pessoas ao debate. Apesar de não ter conseguido êxito rsrs..., você deve ter percebido que alguns desses questionamentos foram respondidos no artigo subsequente.
      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Sim, percebi!! Tenhamos paciência e persistência!! =D =D =D

      Excluir